Governo do estado pede Força Nacional nas ruas

Governo do estado pede Força Nacional nas ruas

A Força Nacional de Segurança está no estado desde outubro do ano passado

Em 23/09/2014 

O governo do Maranhão solicitou ao Ministério da Justiça o envio de reforço da Força Nacional para atuar nas ruas de São Luís e em áreas da região metropolitana. O documento traz como justificativa os "momentos de tensão e terror em face de atos de violência e vandalismo praticados por facções criminosas em São Luís".

A Força Nacional de Segurança está no estado desde outubro do ano passado e 150 soldados foram deslocados para São Luís para reforçar a segurança no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, na capital. Ainda não tem o número exato de agentes que reforçarão a segurança na cidade.

Pânico, terror e prisões na Capital
Suspeitos de atentados foram presos e com eles foram encontrados celular com mensagem de detentos ordenando os ataques. A polícia investiga o caso.

Ainda continua o clima de insegurança na região metropolitana de São Luís por conta dos ataques criminosos no final de semana. Um dos últimos casos foi o de um ônibus incendiado na noite do último domingo (21), no bairro da Alemanha. A polícia conseguiu prender dois suspeitos de praticarem o crime. Outro caso foi a de uma concessionária de veículos na Avenida dos Africanos, onde os criminosos incendiaram duas caminhonetes, sendo uma Hilux e um Jeep. A polícia efetuou a prisão de 16 suspeitos somente na madrugada deste sábado por suspeitas nos atentados.

A Superintendência Estadual de Investigações Criminais (SEIC) recebeu na madrugada do domingo 11 pessoas suspeitas de atearem fogo em coletivos, sendo que o restante dos suspeitos foi encaminhado para o plantão da Refessa. Todos foram surpreendidos com garrafas com produtos inflamáveis. Na mesma madrugada foram presos um homem e cinco adolescentes suspeitos de atearem fogo em pontos da cidade.
Eles foram detidos em uma residência no bairro da Brisa Mar. Os ex-internos Josuel Santos lago, 30 anos, conhecido como “Cueca” e ainda Marcelo Silva Rodrigues, 23 anos, conhecido como “Seu Louco” também foram presos. Durante a revista nos suspeitos foi encontrado no celular do Seu Louco, diversas mensagens recebidas de internos que os ordenavam a praticar as ações criminosas.

Ordens dos ataques
De acordo com um policial que realizou a prisão de Marcelo Silva Rodrigues, o Seu Louco, as mensagens no celular indicam que as ordens para realizar os incêndios, partiram de dentro do presídio. “Foi dado um salve para nos aqui fazer um terror aqui também”. E a resposta do interno: “E ai Pai, já começaram a fazer pânico na Vila pai? Essa que é a hora pai. É nós”. Ainda na madrugada de domingo, cinco presidiários da Penitenciária de Pedrinhas por suspeitos de terem enviado as mensagens para o celular de Seu Louco foram encaminhados para a Seic para serem investigados.

Novo secretário
A Secretaria de Comunicação do governo do Estado confirmou, ontem, que o defensor Público Paulo Guimarães é o novo secretário estadual de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap). Ele assume a pasta que estava com o delegado Marcos Affonso desde última quinta-feira (17).
Share:

Blog Archive

Blog Willian Redondo - WhatsApp - (98) 9966-8347

Blog Willian Redondo - WhatsApp - (98) 9966-8347
E-mail: willian.redondoombrods@gmail.com