Curso de informática

Curso de informática

Waldir Maranhão pode voltar a presidência da Câmara nesta quinta feira

O presidente interino Michel Temer assume o cargo de presidente em exercício, mas viaja imediatamente para a reunião do G-20, na China

Caso se confirme o afastamento da presidenta Dilma Rousseff nesta quarta-feira (31), a estrutura governamental muda drasticamente no Brasil. O presidente interino  Michel Temer assume o cargo de presidente em exercício, mas viaja imediatamente para a reunião do G-20, na China.

Com a decisão, quem assume a presidência da república é o atual presidente da Câmara dos deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e consequentemente, volta à presidência da Casa, o deputado Waldir Maranhão (PP-MA)

370 kg de cocaína são encontrados em fábrica da Coca-Cola na França

A droga estava em sacos escondidos em contêiner
Funcionários da fábrica da Coca-Cola, em Signes, na França, encontraram cerca de 370 kg de cocaína em um contêiner proveniente da América do Sul, informou à AFP nessa terça-feira o procurador da cidade do sul da França.
A droga estava em sacos escondidos no contêiner. O montante tem um "valor comercial de 50 milhões de euros", disse Xavier Tarabeux, que confirmou a informação ao jornal Var-Matin.
A cocaína foi descoberta na sexta-feira quando os funcionários abriram o contêiner. Nenhum suspeito foi detido, segundo informações do O Globo.

A polícia judicial de Marselha, responsável pela investigação, proseegue com a investigação sobre a origem da droga

MORRE O EMPRESÁRIO JONIUTON AMORIM VIANA, PROPRIETÁRIO DA GRÁFICA E EDITORA LÍDER, EM BACABAL

O empresário Joniuton Amorim Viana, de 76 anos de idade, proprietário da Gráfica e Editora Líder, em Bacabal, faleceu nesta terça-feira (30), no Hospital do Câncer Aldenora Bello, em São Luis.

O corpo deverá chegar à cidade de Bacabal por volta das 22 horas e será velado na Rua Teixeira de Freitas, próximo ao cruzamento com a Avenida Francisco Marques (Avenida Bambu), no centro, onde o empresário residia.


Joniulton Amorim trabalhava no ramo gráfico há quase 5O anos. Sua empresa funciona na Rua 28 de Julho, 157. Todos os ex-funcionário o chamava de Papai Jonilton, tratava todos os seus funcionários com muito respeito, na medida do possível ajudava todos. 
Que Deus tenha sua alma em um bom lugar.

Senador Roberto Rocha, vai ganhar diretoria de Banco para votar contra Dilma


A oferta do governo interino veio após o congressista ser procurado por Lula

O Senador Roberto Rocha (PSB-MA) será contemplado com uma diretoria do Banco do Nordeste em troca de voto a favor do impeachment de Dilma Rousseff, nesta terça-feira

De acordo com a coluna Painel da Folha de S. Paulo, a oferta do governo interino veio após o congressista ser procurado por Lula. Assim que soube do encontro, Temer agiu para evitar que Rocha pulasse para o lado de Dilma Rousseff.

Pinheiro: Filuca Mendes vai gastar mais de R$ 1,3 milhão só com manutenção de poços, até o final da sua gestão.

O município de Pinheiro, administrado pelo prefeito Filuca Mendes, vai gastar a quantia de R$ 1.344.697, 40 (hum milhão, trezentos e quarenta e quatro mil, seiscentos e noventa e sete reais e quarenta centavos) com contratação de empresa especializada para prestação de serviços de manutenção em poço tubular profundo no sistema de abastecimento d’água.
Foram publicados dois contratos, um no valor de R$ 735.523,05 (setecentos e trinta e cinco mil quinhentos e vinte e três reais e cinco centavos) e outro no valor de R$ 609.174,35 (seiscentos e nove mil, cento e setenta e quatro reais e trinta e cinco centavos)
Ambos os contratos foram firmados com a mesma empresa, a W.M. PERFURAÇÕES E CONSTRUÇÕES LTDA de CNPJ nº 15.657.690/0001- 23, com sede em São Luís. A vigência dos contratos começa no dia 28 de abril de 2016 e termina no dia 31 de dezembro de 2016.
Veja a publicação:




Mulheres de militares se revoltam com propaganda de Eliziane Gama

A propaganda de abertura oficial da campanha da deputada federal Eliziane Gama (PPS) cometeu um vacilo que pode render à candidata a prefeita um enorme prejuízo nestas eleições. Simplesmente colocaram uma charge para mostrar que a parlamentar é combativa e os policiais militares foram colocados com pés de bodes ou cavalos. Para muitos, um deboche a comparação.
Hoje, a Associação das Esposas de Militares do Maranhão reagiu e repudiou e emitiu uma nota indignada que ainda sobrou para o Cabo Campos, deputado estadual que apoia Eliziane Gama. Abaixo a nota:
“É com indignação que a Associação das Esposas de Militares do Maranhão repudia o vídeo da candidata Eliziane Gama, o qual trás uma charge de enfrentamento contra a polícia, charge esta muito forte. Entre outras coisas, mostra que os pés dos policiais são de bode, como se fossem demônios ou ‘animais’. Candidata essa apoiada por aquele que se diz representante da categoria deputado Cabo Campos”.
A largada inicial da campanha não tem produzido bons resultados para a deputada. Dois dias antes, ela na sua página social perguntou qual o maior problema da cidade. Foi o suficiente para que dezenas de internautas reagissem e criticassem a parlamentar.

Ora, ela tá no seu terceiro mandato de deputada e foi a mais votada na última eleição em São Luís e tem ao seu lado o ex-prefeito João Castelo. Então como não sabe qual o maior problema que a capital enfrenta?

Bandidos do Maranhão são presos em flagrantes por cometer assalto e fazer clientes e funcionários de loja como reféns


               Ivanclenio de Sá, morador de Bacabal, e Gilvan Pereira.

Dois homens [um pelo menos confirmado como morador de Bacabal] foram presos no fim da tarde desta sexta–feira (26), em Araguaína, no Tocantins, após fazerem várias pessoas reféns dentro de uma loja, no centro comercial daquele município.
De acordo com a Polícia Militar, a dupla entrou armada no estabelecimento, rendeu clientes e funcionários e realizou o assalto. Ainda de acordo com a PM, aproximadamente 15 pessoas foram trancadas dentro de uma sala, enquanto os bandidos realizavam a ação.
Viaturas policiais cercaram o quarteirão e conseguiram prender em flagrante Ivanclenio Sá de Araújo 24 anos (camisa rosa) e Gilvan Pereira da Silva de 36 (camisa cinza).
Os dois tentavam fugir pelo teto da loja.




Segundo levantamento da policia, eles estavam há uma semana hospedados em um hotel, em Araguaína. Com os dois foram apreendidos um revolver calibre 38; uma pistola 765; e o dinheiro que foi levado dos caixas da loja. A quantia não foi informada.




Uma terceira pessoa, que estaria fora da loja, dando suporte a dupla, conseguiu fugir num carro de passeio de placa do Maranhão. Ivanclenio e Gilvaan foram levados a Delegacia de Plantão de Araguaína. (Com informações dos sites Fala Comunidade e G1TO).

Após de bate-boca, Renan janta com senadores petistas

Dizendo-se arrependido de ter feito um duro discurso que culminou em um ataque à senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), o peemedebista combinou o encontro
Na tentativa de desfazer o mal estar criado com a bancada do PT nesta sexta (26), o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), fez um gesto de reaproximação ao oferecer um jantar regado a vinho para alguns deles.
Dizendo-se arrependido de ter feito um duro discurso que culminou em um ataque à senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), o peemedebista combinou o encontro inicialmente com o senador Jorge Viana (PT-AC), vice-presidente do Senado.
O petista atuou ao longo do dia para apaziguar os ânimos entre o peemedebista e os outros parlamentares da bancada. Para o jantar, ele levou o senador Lindbergh Farias (PT-RJ), um dos mais aguerridos defensores da presidente afastada, Dilma Rousseff. Durante o bate-boca protagonizado por Renan, Lindbergh chegou a acusar o peemedebista de o ter empurrado.
O líder da bancada do PT na Casa, Humberto Costa (PE), também foi convidado mas acabou não comparecendo por questões de saúde.
De acordo Viana, o encontro foi importante para retomar a boa relação que o partido tem com o peemedebista. "Ele se irritou e passou dos limites. Mas o mais importante é que ele retomou o que ele é durante a tarde. Avaliamos que ele teve um destempero mas soube, honradamente, reconhecer o seu erro", disse.
À Folha, Viana disse que Renan não se posicionou definitivamente sobre se irá votar no julgamento final. "Acho que ele deveria manter a sua posição de neutralidade, por ser o presidente do Congresso".
Apesar de ter feito a ofensiva para minimizar as reações, o gesto de Renan foi interpretado pelo Palácio do Planalto e por aliados como um cálculo do peemedebista para selar sua aproximação com o presidente interino Michel Temer e romper qualquer elo que ainda havia entre ele e o partido de Dilma


Renan negociou renúncia de Dilma para ela se candidatar como senadora

A ideia era que a petista fosse candidata ao Senado pelo PDT do Rio Grande do Sul
Nos bastidores do mundo político de Brasília se comenta que aliados do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) encontraram a presidente afastada Dilma Rousseff para lhe apresentar uma estratégia que poderia ser posta em prática na sua ida ao plenário na segunda-feira (29), 24h antes do desfecho do processo.
A proposta seria que ela, durante seu fala no plenário do Senado, anunciasse a renúncia do cargo de presidente da República. Com o gesto da petista, caciques de partidos mais próximos tentariam evitar a soma de 54 votos pelo impeachment na terça (30), dia agendado para a votação.
Na avaliação de parte dos aliados da presidente, a renúncia seria — ao contrário do que a própria petista considerava — uma saída honrosa que, na pior das hipóteses, garantiria a manutenção dos direitos políticos, se o processo do impedimento fosse derrubado no plenário. Um dos argumentos era de que, no futuro, Dilma pudesse sair do PT, buscar filiação no PDT e até mesmo voltar a se candidatar em 2018. Interlocutores deRenan chegaram a discutir uma disputa ao Senado pelo Rio Grande do Sul.
Recentemente, os aliados de Dilma assistiram a cúpula petista buscar distância do processo de impeachment, e Executiva do PT recusar, por 14 votos a dois, o enterro da proposta de Dilma de realizar um plebiscito de novas eleições. O martelo batido por Rui Falcão, presidente da legenda, selou de maneira deselegante a relação tempestuosa entre os dois.
Lembra-se que Dilma é originária do PDT, e nunca teve uma convivência pacífica com os petistas. Em seu primeiro ano do mandato, ainda em 2011, a imagem de “faxineira” passou a ser vinculada à da presidente, hoje afastada, por ela ter tirado do ministério parte da tropa indicada por seu padrinho político, Lula. Os movimentos irritaram a cúpula do partido, que chegou a considerar que Dilma jogava contra o ex-presidente.
Além do seu fiel escudeiro, José Eduardo Cardozo, Dilma se cercou de pessoas que nunca foram caíram nas graças de integrantes do partido, como Aloizio Mercadante e Kátia Abreu.
O apoio público à presidente deu-se mais por uma simples tentativa de manutenção dos cargos na Esplanada dos Ministérios do que afinidade política. A tentativa de negociação com Dilma sobre a possibilidade de renúncia foi logo interrompida com a negativa da presidente à proposta


Dilma recebeu Collor por mais de duas horas no Alvorada na sexta

O senador não poupou críticas ao governo petista
A presidente afastada Dilma Rousseff recebeu na sexta-feira (26) à tarde, por mais de duas horas, uma visita do senador e ex-presidente Fernando Collor (PTC-AL), no Palácio da Alvorada. A conversa foi reservada e, segundo pessoas próxima a Dilma, o senador que a solicitou. Apesar disso, a abertura de Dilma faz parte de uma estratégia na reta final do impeachment para tentar reverter votos a seu favor.
Collor, que sofreu um processo de impeachment, não anunciou claramente o seu voto durante a sessão que decidiu pelo prosseguimento do processo de afastamento de Dilma Rousseff. Por outro lado, o senador não poupou críticas ao governo petista. Na ocasião, Collor comparou o processo de Dilma com o seu, em 1992, e defendeu que a chefe do executivo é a responsável por improbidades administrativas e deve responder por crime de responsabilidade.
A conversa com Collor, segundo um interlocutor de Dilma, aconteceu no mesmo momento em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que desembarcou ontem em Brasília para também tentar conquistar votos contra o impeachment, estava com o senador Edison Lobão (PMDB-MA). Lobão foi ministro de Minas e Energia nos governos de Lula e Dilma. Ele já votou contra a presidente afastada, mas agora diz estar indeciso.
O PT tenta ainda tenta atrair os senadores João Alberto (PMDB-MA) - que havia se posicionado a favor de Dilma, mas na última sessão foi contra - e Roberto Rocha (PSB-MA). A ordem da cúpula petista é atender às reivindicações de todos nas disputas municipais, mesmo que para isso seja necessário mudar parceiros nas alianças. Com informações do Estadão Conteúdo.

Flávio Dino e Edivaldo não suportam crítica do “puxadinho” e mandam atacar senador Roberto Rocha


Cansado das conspirações nos governos Flávio Dino(PCdoB) e Edivaldo Holanda Júnior (PDT), o senador Roberto Rocha(PSB) se impôs no jogo sucessório da capital e não se rendeu as pressões dos Palácios para se manter no grupo do prefeito para as eleições de outubro. Preferiu ele fazer aliança com Wellington do PP, indicando seu filho como vice.
Diante de uma gestão fraca e inexpressiva de seus ex-aliados, Roberto Rocha usou sua conta no Twitter para criticar a postura medíocre do governador Flávio Dino. “São Luís quer um prefeito com ATITUDE para comandar, e não fazer da prefeitura um ‘puxadinho’ do palácio dos Leões”
A declaração incomodou os Palácios do Leões e Lá Ravardiere que imediatamente colocaram suas tropas para contra-atacar. Desde cedo, a turma da imprensa alinhada ao governador Flávio Dino e ao prefeito Holandinha, disparam postagens atacando o senador.
Eles o acusam, dentre outras coisas, de agir de acordo com seus objetivos pessoais. E que tal atitude não se dá de agora. Mas não foi o que disseram sobre ele quando tentavam negociar sua permanência no grupo do prefeito. Ao reclamar o tratamento merecido, a arrogância de Flávio Dino falou mais alto, obrigando Rocha a deixar o grupo que lhe traiu.
E a propósito, “puxadinho” foi o melhor termo que o senador poderia usar para descrever no que se transformou a prefeitura de São Luís, um “puxadinho” do governo Flávio Dino.   A mais pura verdade!!!


AL-MA VAI GASTAR QUASE R$ 9,8 MILHÕES EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA

Valor é quase três vezes maior do que a Casa informou não possuir para readequar Portal da Transparência.
Apesar de alegar à Justiça que não tem dinheiro para tornar transparente o seu Portal da Transparência, a Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão se prepara para gastar quase de R$ 9,8 milhões, no período de 12 meses, com a contratação de suas agências para prestação de serviços de publicidade e propaganda.
O dispêndio é quase três vezes maior que os gastos para a adequação do Portal de Transparência da Casa nos moldes do Portal da Transparência da Câmara dos Deputados, que mostra detalhadamente e de fácil acesso questões de orçamento, gestão fiscal, verbas indenizatórias, contratos e contas em geral.
Lançada no dia 19 de maio último pela presidente da Comissão Permanente de Licitação (CPL) da AL-MA, Catarina Delmira Boucinhas Leal, a concorrência já se encontra em fase avançada, tendo como movimentação mais recente a do dia 18 de agosto, quando foi emitido aviso de julgamento final das propostas técnicas e das propostas de preços. Nesta quinta-feira 25, acontecerá a abertura dos Invólucros de habilitação.
As vencedoras, segundo o documento publicado quatro dias depois no Diário Oficial da Assembleia, foram as agências Vitale Propaganda Eirele - ME, da empresária Cecilia Frazão Angelim, que consagrou-se como primeira colocada; e Open Door Comunicação Ltda - EPP, dos sócios Dayse Maria Moraes e Paulo Sergio da Silva.
Dentre as atribuições das duas agências de publicidade pela bolada estão a de “potencializar a imagem positiva da Assembleia Legislativa” e a “produção e divulgação de editais, notas oficiais, notas de esclarecimento e mensagens oficiais”.

Apesar de, nessa concorrência, ter ficado na segunda colocação, a Open Door não tem do que reclamar. Entra presidente e sai presidente, a agência vem tendo um contrato de 2012 aditado anualmente pela Diretoria de Comunicação Social da AL-MA

Revitalização do São Francisco pode custar R$ 30 bilhões

A discussão em torno da revitalização do Velho Chico tomou impulso na última semana a partir do lançamento do plano Novo Chico

Todas as ações necessárias para a revitalização da Bacia do Rio São Francisco devem demandar um investimento de cerca de R$ 30 bilhões. A estimativa consta do caderno de investimentos do novo plano gestor de recursos hídricos da bacia do rio, que está sendo finalizado este mês pelo Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF).
A discussão em torno da revitalização do Velho Chico tomou impulso na última semana a partir do lançamento do plano Novo Chico. O presidente em exercício Michel Temer assinou decreto que remodela o Programa de Revitalização da Bacia do Rio São Francisco, instituído em 2001 pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso.
Na último dia 15, a Câmara Técnica do programa fez a primeira reunião e criou grupos de trabalho para detalhar as ações e os custos. Durante o encontro, o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, disse que as intervenções devem custar cerca de R$ 7 bilhões em um período de 10 anos.
A apresentação do plano de ação decenal está previsto para daqui a 90 dias, mas antes desse prazo, já em setembro, o comitê deverá lançar o plano gestor da bacia, que também tem um horizonte de 10 anos. O presidente do comitê, Anivaldo Miranda, acredita que o documento vai antecipar a definição das primeiras decisões do comitê gestor e da câmara técnica.
“Nesse plano, fizemos um diagnóstico e identificamos cenários atuais e futuros para a demanda hídrica até 2035 e definimos também eixos de atuação, metas e prioridades. Vamos oferecer o plano como contribuição. A partir daí, o programa da revitalização poderá economizar tempo e dinheiro e partir para estabelecer quanto será gasto a cada ano.”
Segundo o vice-presidente da CBHSF, Wagner Soares Costa, o novo programa de revitalização cria mecanismos que permitem ter maior controle das ações. “A grande novidade foi a criação do comitê gestor, que vai estabelecer o monitoramento das ações em implantação. Hoje, o que se sabe é que há muitas ações inacabadas e não iniciadas. O que se quer daqui para frente é que a ação comece, se desenvolva e tenha um término com data definida. Com isso, se materializa o resultado esperado da ação.”
Na lista dessas ações anteriores, estão obras de esgotamento sanitário e de abastecimento de água, que somam investimentos de R$ 1,1 bilhão. O plano Novo Chico absorveu essas obras e colocou a estimativa de término delas para 2019.
Segundo o presidente do comitê, os R$ 30 bilhões em investimentos para a recuperação da bacia do São Francisco deverão ser a soma de todos os recursos destinados pelos governos federal, estaduais e municipais e também pela iniciativa privada.
“O programa da revitalização não pode ser entendido como programa do governo federal, mas como programa da União, dos estados da bacia, das prefeituras e inclusive da iniciativa privada. É um novo programa que tem que envolver toda a sociedade, todos os usuários da água e todo o Poder Público num esforço conjunto para vencer esse desafio.”
De acordo com Costa, o levantamento das ações necessárias para a revitalização do Rio São Francisco envolvem, entre outros, a recuperação de áreas degradadas, a recomposição de matas ciliares e a implantação de saneamento básico em todos as cidades que compõem a bacia do rio (são 507, no total).
Além do saneamento, ele aponta que é prioritário recuperar áreas degradadas para que voltem a absorver águas pluviais. Com isso, haveria uma recarga dos lençóis freáticos e a melhora das nascentes. A Bacia do Rio São Francisco envolve os biomas da Caatinga, da Mata Atlântica e do Cerrado. Para o vice-presidente da CBHSF, essa questão faz parte de uma nova visão sobre os recursos naturais.
“Um dos motivos da degradação sempre é a antropização, com a ocupação do solo de maneira desordenada. Para degradar, nós gastamos muito dinheiro. Para recuperar, teremos também que gastar muito dinheiro, pois tivemos uma mudança no sentido econômico do uso dos bens naturais. De 20 anos para cá, essa conscientização veio mais forte e está sendo transformada em ações para que tenhamos os resultados de recuperação.”
Nesse sentido, ele indica que a iniciativa privada, onde estão alguns dos grandes usuários das águas do São Francisco, participem de perto do plano de revitalização do rio.
Conceito
Neste primeiro momento de funcionamento do programa, Anivaldo Miranda alerta para a necessidade de se firmar um conceito de revitalização. Para ele, é preciso tomar cuidado para não confundir oferta com demanda de água.
“Revitalização tem que ser entendida nesse momento como um conjunto de investimentos cujo foco é oferta de água, de melhorar a quantidade e a qualidade da água. É claro que, ao fazer o programa de revitalização, é preciso compatibilizá-lo com outras agendas, como saúde, indústria e economia em geral. São agendas que avançam paralelamente, mas as agendas da revitalização precisam ser conceituadas de forma precisa.”
Dentre as atividades que demandam mais água do rio São Francisco, está a transposição, que vai levar água do Velho Chico para Paraíba, Ceará, Rio Grande do Norte e uma parte de Pernambuco. Para Miranda, a obra é um motivo a mais para acelerar a revitalização, somado a expansão de outros projetos econômicos que vão exigir mais água do rio.

“Os estados que vão se beneficiar com os canais da transposição agora começam a fazer parte da grande família do São Francisco – para o bônus e para o ônus. Isso significa que o programa de revitalização passa a ser de interesse direto desses estados. É um grande motivo para unir todas essas forças para tornar esse programa de fato realidade.” Com informações da Agência Brasil.

Renan diz que Gleisi o provocou, mas sua reação foi desproporcional. "Aqui as pessoas se xingam civilizadamente",

Apesar dos ânimos exaltados pela manhã, o presidente da Casa afirmou que o clima no Senado é o "melhor possível" e que tudo será superado após o julgamento
O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), conversou pela terceira vez com jornalistas, nesta sexta-feira (26), para se lamentar pela discussão que teve com a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) durante o julgamento do impeachment. Segundo Renan, ele foi "provocado", porém a sua reação foi "desproporcional". "Eu fui desproporcional e isso não é do meu estilo, sou conhecido por me dar bem com todos, pela minha temperança", comentou. Enquanto conversava com a imprensa, no intervalo da sessão no plenário, o líder do PT, Humberto Costa (PE), disse a Renan que nunca o viu "dar tantas entrevistas em um único dia".
Renan reiterou que está "extremamente chateado" pela sua discussão com Gleisi, pois acredita que a imagem de neutralidade que tenta manter pode ter sido corrompida. Ele voltou a declarar que não sabe se votará ou não no julgamento de Dilma Rousseff, com quem diz manter boa relação. Renan não quer declarar uma posição pois acredita que isso só iria contribuir para acirrar os ânimos.
"Meu maior ativo é conversar com todo mundo, não foi desfazer isso." Sobre a sua aproximação com Michel Temer, Renan disse que trata todos da mesma forma. "Tenho com ele um bom relacionamento. Já divergimos, mas nas minhas contas convergimos mais do que divergimos."
Apesar dos ânimos exaltados pela manhã, o presidente da Casa afirmou que o clima no Senado é o "melhor possível" e que tudo será superado após o julgamento. "Aqui as pessoas se xingam civilizadamente", brincou. Questionado se a vinda do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao Senado, na próxima segunda-feira (29), para o interrogatório de Dilma, poderia causar tumulto, Renan comentou que nada vai tumultuar mais do que a confusão em que se envolveu hoje. Bem humorado, Renan disse que "a sorte do Brasil é que só temos processos de impeachment a cada 20 anos", fazendo uma referência ao impeachment do ex-presidente Fernando Collor.
Embora afirme que superou o episódio com Gleisi, Renan insinuou que a atitude da senadora foi de ingratidão. Ele repetiu pelo menos cinco vezes que é alvo de dez ações populares por causa da sua decisão de manter as prerrogativas de Dilma como presidente durante o seu afastamento. "Talvez essa seja uma boa oportunidade para a gente agravar a pena da ingratidão", ironizou o peemedebista.

O presidente do Senado voltou a dizer também que não é o protagonista do impeachment, mas que foi "puxado" para o centro do processo

Marina Silva volta a defender o impeachment de Dilma Rousseff


Disse ainda que processo vai ‘passar Brasil a limpo'


Nesta sexta-feira (26), a ex-ministra Marina Silva, líder do partido Rede Sustentabilidade, voltou a defender o impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff.
De acordo com informações do Bahia Notícias, na avaliação dela, o processo vai “passar o Brasil a limpo”, está previsto constitucionalmente e é um salutar à democracia.
"Uma democracia não tem como ser saudável se o abuso do poder econômico, esquemas de corrupção ou o desrespeito à lei passarem a ser o procedimento para se chegar ao poder", afirmou Marina, durante coletiva de imprensa em Curitiba.
Novamente a candidata derrotada à Presidência da República nas eleições de 2014 comentou o crime de responsabilidade que a petista é acusada, entretanto criticou o presidente interino Michel Temer (PMDB) e voltou a defender novas eleições.
"Esse governo [de Temer] tem os mesmos problemas do governo anterior. O modus operandi inclusive é o mesmo, com troca de pedaços do Estado para ter maioria no Congresso, e com pessoas comprometidas na Lava Jato”, alegou ao culpar PT e PMDB pela atual crise econômica e política do país.
A política pediu, mais uma vez, que o Tribunal Superior Eleitoral (STF) julgue a ação contra a chapa de Dilma e Temer, que pode culminar na cassação da chapa. Tal julgamento deve ficar apenas para 2017

Menina de 5 anos é espancada até a morte pelo padrasto em Recife


Suspeito chegou a afogar a garotinha em um balde; crime aconteceu em Cruz do Espírito Santo

Uma menina de apenas cinco anos de idade foi morta pelo padrasto após ser espancada em Recife. Antes, a criança havia sido torturada e afogada em um balde pelo suspeito, que foi preso.
Após ser espancada, a criança foi levada ao hospital pelo suspeito, que alegou queda. Os exames apontaram que os ferimentos não foram frutos do acidente relatado pelo padrasto. A menina acabou morrendo no local.
Segundo o R7, o criança e a mãe moravam no município de Cruz do Espírito Santo, na região metropolitana de João Pessoa (PB). O criminoso era foragido de Sapé, também na Paraíba, onde é suspeito de ter assassinado um comerciante, em 2015. Esse crime fez ele levar a mãe de Vitória Gabriele Gomes dos Santos para Pernambuco, onde a menina passou a ser agredida.
Durante três meses, de acordo com testemunhas, a criança foi agredida pelo padrasto, que chegou a espancar Vitória com um fio de carregador de telefone celular


BRASIL PERDE 94,7 MIL EMPREGOS COM CARTEIRA EM JULHO

Resultado do Caged é fruto de 1.168.011 contratações e 1.262.735 demissões no período
O Brasil perdeu 94.724 vagas formais de emprego em julho deste ano, informou nesta quinta-feira, 25, o Ministério do Trabalho. O resultado do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) é fruto de 1.168.011 contratações e 1.262.735 demissões no período.
O saldo divulgado nesta quinta ficou dentro das estimativas de analistas do mercado financeiro consultados pelo Projeções Broadcast, que esperavam em julho fechamento de 147,2 mil a 81,4 mil vagas. Com isso, a mediana ficou negativa em 90,2 mil postos.
O número de postos fechados em julho deste ano foi menos intenso do que em igual mês do ano passado, quando foram extintas 157.905 vagas. Porém, superou o fechamento de 91.032 vagas formais de emprego em junho de 2016.
No acumulado do ano, o saldo de postos fechados é de 623.520 pela série com ajuste, ou seja, incluindo informações passadas pelas empresas fora do prazo. Este é o pior resultado para o período desde o início da série, em 2002.
No acumulado dos últimos 12 meses, o País encerrou julho com 1.706.459 vagas formais a menos, também considerando dados com ajuste.
Serviços
O setor de serviços foi o maior responsável pelo fechamento de vagas formais no mês de julho, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Ao todo, foram extintos 40.140 postos na atividade só no mês passado, informou o Ministério do Trabalho.
Na sequência figurou a construção civil, com o encerramento de 27.718 vagas com carteira assinada em julho. Também foram responsáveis pelas demissões líquidas o comércio (-16.286 postos), a indústria de transformação (-13.298 vagas), a indústria extrativa mineral (-1.181 postos) e os serviços industriais de utilidade pública (-591 postos).
O resultado do Caged em julho só não foi pior porque a agricultura abriu 4.253 vagas, enquanto a administração pública criou 237 novos postos.
Ao todo, o mês de julho foi caracterizado pela extinção de 94.724 vagas. Em nota à imprensa, o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, afirmou que a desaceleração no ritmo de fechamento de postos reflete uma "recuperação gradual da economia". Em julho do ano passado, o Caged apontou demissão líquida de 157.905.
"Estamos perdendo menos vagas e a tendência para os próximos meses é que essa desaceleração continue e possamos gerar vagas no segundo semestre", avaliou o ministro. Com informações do Estadão Conteúdo


Sebrae promove Jornada Empresarial em Penalva

 Empreendedores receberam orientações empresariais, consultorias e palestras.

Dando continuidade as ações que o Sebrae, por meio de sua regional em Santa Inês, tem desenvolvido junto a empresários e potenciais empreendedores da região da Baixada Maranhense, foi realizada recentemente a Jornada Empresarial em Penalva. O município tem sido alvo de diversas ações do Sebrae, que tem trabalhado o empreendedorismo por meio do projeto Atendimento Territorial.
Foram dois dias de consultorias, orientações empresariais e palestras, conduzidas por especialistas em empreendedorismo e inovação, além da realização da formalização de novos empreendedores. Destaque para as palestras “Inovação a partir do design da marca e do branding” e “Empreendedorismo como fator de desenvolvimento”, que reuniram cerca de 70 participantes.
O empreendedor Edilson Rodrigues, que é comerciante em Penalva, foi um dos participantes das palestras e enfatizou a importância do evento para o seu crescimento empresarial. “Aprendi várias coisas nessa Jornada Empresarial e principalmente, vi que eu não estava me atualizando. Não quero me tornar só um pequeno comerciante de sucesso, mas um grande e para isso tenho aprendido muito com o Sebrae”, disse Rodrigues.
De acordo com o gerente regional do Sebrae em Santa Inês, Aluízio Muniz, que atende o município de Penalva, a Jornada Empresarial surgiu a partir de uma demanda levantada pela Associação Comercial de Penalva, que é parceira nas ações e tem buscado os serviços do Sebrae.
“O nosso trabalho começou com a conscientização dos empreendedores, de que é preciso se capacitar, buscar informações e soluções para implementar e fortalecer seus negócios. A missão é árdua, mas aos poucos estamos conseguindo trazer os comerciantes para a sala de aula e cada ação é uma conquista, principalmente por ver a satisfação deles ao termino de uma capacitação”, afirmou Muniz.
A jornada foi realizada com o apoio da Associação Comercial de Penalva e teve uma programação direcionada a empresários e potenciais empreendedores, a maioria donos e funcionários do comércio local, que na ocasião aproveitaram a oportunidade para ouvir dicas e tirar duvidas com os palestrantes.
Para o presidente da Associação Comercial, Everaldo Dequeixes, a presença da equipe do Sebrae, orientando e trazendo informações para a classe empresarial do município é uma forma de contribuir para o fortalecimento do comércio local. “Queremos que os nossos associados e todos que atuam no comércio tirem proveito desse momento, conheçam o trabalho do Sebrae e fiquem mais motivados com a atividade que exercem”, disse.
Gilciléa Marques
Unidade de Marketing e Comunicação
Regional do SEBRAE em Santa Inês - Ma
Contatos: (98) 8237-3242
Sebrae – Santa Inês -MA (98) 3653 2461


Terremoto na Itália deixa pelo menos 247 mortos e 368 feridos

O tremor devastou a cidade de Amatrice e também deixou vítimas em Accumoli e Arquata

Mais Um terremoto de 6 graus na escala Richter atingiu na madrugada desta quarta-feira (24) o centro da Itália e matou pelo menos 247 pessoas e deixou outras 368 feridas, segundo o novo balanço divulgado pelo Departamento de Proteção Civil da Itália, anunciado pela CNN nesta quinta-feira (25). A informação foi confirmada pela ANSA, agência nacional.
PUB
Contudo, muitas pessoas ainda estão debaixo de escombros, e o balanço de vítimas deve se agravar nas próximas horas. O tremor foi registrado às 3h36 (hora local), com epicentro a 2 km da cidade de Accumoli, situada a 145 km de Roma, onde o sismo também foi sentido.
 Seu hipocentro - ponto onde se origina um terremoto - ocorreu a apenas 4 km de profundidade. Às 4h32 e 4h32, duas réplicas foram percebidas, uma nas proximidades de Norcia, na região da Úmbria, e outra em Castelsantangelo sul Nera, em Marcas. Nestes casos, o hipocentro foi a 8 e 9 km de profundidade, respectivamente.
 "É um drama, metade da cidade não existe mais", declarou o prefeito Sergio Pirozzi. Para piorar, o próprio hospital municipal não está em condições de ser usado. "A situação é dramática, muitas pessoas estão sob os escombros", acrescentou. Os feridos recebem os primeiros socorros na rua e depois são transferidos de ambulância para Rieti, a 60 km de distância.
O primeiro-ministro da Itália, Matteo Renzi, afirmou que "os feridos foram levados para fora de Amatrice e Accumoli com helicópteros e ambulâncias. Foram 368 somente nesta manhã", informou Renzi.
"Há alguns problemas para o reconhecimento dos corpos, mas estamos trabalhando nisso". A declaração de Renzi foi dada em em Rieti, uma das províncias mais afetadas pelo abalo sísmico, onde o premier também destacou que será preciso um "longo período de gestão" para lidar com a emergência provocada pelo terremoto. "A emergência demandará um longo período de gestão. Deveremos estar, todos, à altura deste desafio", disse. Com informações da ANSA.


Eduardo Cunha indica Lobão e Alberto Filho como testemunhas ao STF


Estadão – O deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) indicou 13 parlamentares para deporem como testemunhas em uma ação penal que ele responde no Supremo Tribunal Federal. O caso tem a ver com o recebimento de propina pela venda de navios-sonda da Petrobrás.
Os parlamentares serão ouvidos a partir do dia 30 de agosto. Onze deles já confirmaram presença, entre eles o senador Edison Lobão (PMDB-MA) e os deputados do PMDB Hugo Motta (PB), Manoel Junior (PB), Fernando Jordão (RJ), Alberto Filho (MA), Flaviano Melo (AC), Pedro Chaves (GO), Saraiva Felipe (MG) e Washington Reis (RJ), além dos deputados do PROS Felipe Bornier (RJ) e do PHS Marcelo Aro (MG).
Como possuem mandato, eles têm a prerrogativa de combinar uma data para prestar depoimento. Relator do caso, o ministro Teori Zavascki  sugeriu que as oitivas ocorressem nos dias 30 e 31 de agosto e 1º de setembro deste ano.
Alguns deles sugeriram dias diferentes, alegando outros compromissos. É o caso de Lobão, que pediu para prestar depoimento no dia 4 de outubro. Os deputados Carlos Sampaio (PSDB-SP) e Mauro Lopes (PMDB-MG) ainda não responderam o ofício de Teori.
Ao todo, Cunha arrolou 29 testemunhas para o caso. Ele e a ex-deputada Solange Almeida (PMDB-RJ), atual prefeita de Rio Bonito, são acusados de usar o cargo para pressionar pelo recebimento de US$ 5 milhões em propina em contratos de navios-sonda da Petrobrás. Cunha responderá pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.
O deputado afastado também é réu em outra ação penal, sobre as contas secretas na Suíça, e responde a pelo menos outros seis inquéritos no STF

Temer discute projeto de porto no MA em troca de apoio no impeachment

Em reunião no Palácio do Planalto, o peemedebista tratou de um projeto muito caro aos senadores maranhenses, a criação de uma zona de exportação no Porto do Itaqui

Em semana decisiva para o processo de impeachment de Dilma Rousseff, o presidente em exercício, Michel Temer (PMDB), resolveu agir e garantir o voto dos três senadores da bancada do Maranhão. Em reunião no Palácio do Planalto, o peemedebista tratou de um projeto muito caro aos senadores maranhenses, a criação de uma zona de exportação no Porto do Itaqui, em São Luís.
PUB
"O projeto é a bandeira da bancada do Maranhão. É uma proposta nossa, que foi abraçada por todos na bancada", disse o senador Roberto Rocha (PSB-MA), autor do texto. Conterrâneo, o senador Edison Lobão (PMDB-MA), é o relator do projeto na Comissão de Constituição e Justiça.
A conversa foi uma reação à investida de Dilma Rousseff, que também nessa semana teria negociado a reorganização de coligações do PT no Maranhão para as eleições municipais, à pedido dos senadores João Alberto Souza (PMDB-MA) e Roberto Rocha. Os senadores negam a movimentação.
A proposta dos parlamentares estabelece a Zona de Exportação do Maranhão (Zema), que tem o objetivo de incentivar a produção de bens destinados à exportação e desenvolver a indústria local. O projeto englobaria toda a capital maranhense como área de livre comércio e com incentivos fiscais especiais, mas sem previsão de renúncia fiscal, aspecto que agrada o governo federal.
É a segunda vez que Michel Temer recebe os senadores maranhenses para tratar do projeto, a primeira foi logo após assumir o governo. Segundo os parlamentares, o presidente em exercício demonstra muito entusiasmo pela proposta.
Eles pretendem votar o projeto até o fim do ano na Comissão de Constituição e Justiça e acreditam que o apoio do governo pode "melhorar os ânimos" para levar a proposta para o plenário do Senado logo em seguida.
Preocupado com o impeachment, Michel Temer observou particularidades políticas do Maranhão que favorecem a presidente afastada e, por isso, resolveu agir. Foi no Maranhão que Dilma Rousseff teve a maior votação proporcional para a presidência em 2014, onde alcançou quase 79% dos votos. Os três integrantes da bancada do Estado votaram a favor do prosseguimento do processo de impeachment da presidente, mas nenhum se comprometeu em manter o voto para o julgamento final.
Edison Lobão foi ministro de Minas e Energia de Dilma e desde a primeira sessão afirmou que votava apenas pela abertura do processo. João Alberto Souza, por sua vez, votou contra a admissibilidade do impeachment e sempre se posicionou à favor de Dilma, mas mudou de lado na última votação por "questões políticas". Após deixar o Palácio do Planalto, disse que não tratou de impeachment. "Não trataria, porque não sei como vou votar", afirmou.
Já Beto Rocha é mais próximo do PCdoB e do PT na política local, se opondo ao clã Sarney, que já demonstrou apoio a Michel Temer. O senador sempre esteve na lista dos aliados de Dilma como um dos mais cotados para votar contra o impeachment.

"É uma questão muito particular para nós do Maranhão, em que a maioria esmagadora da população votou pela reeleição de Dilma. Temos de ter muito cuidado ao tratar sobre o impeachment com os nossos eleitores", disse Beto Rocha. O senador se diz decidido sobre o seu voto, apesar de não querer revelá-lo.

Santos vence Vasco na Vila e abre vantagem na Copa do Brasil

No jogo de volta, que acontece somente no dia 21 de setembro, no Rio, a equipe paulista pode perder por até um gol de diferença que ainda assim está classificado

O Santos soube aproveitar bem o fator casa e venceu o Vasco nesta quarta-feira (24) por 3 a 1 e saiu na frente por uma vaga nas quartas de final da Copa do Brasil.
No jogo de volta, que acontece somente no dia 21 de setembro, no Rio, a equipe paulista pode perder por até um gol de diferença que ainda assim está classificada.
O gol que abriu o placar saiu da cabeça de Renato. Após cruzamento de Lucas Lima, o veterano de 37 anos cabeceou e fez 1 a 0 aos 30 min.
Ainda no primeiro tempo, aos 36 min, Ricardo Oliveira cobrou uma falta de longe no ângulo do Martín Silva e ampliou.
Na etapa final, os santistas continuaram pressionado afim de abrir uma maior vantagem para o jogo de volta. E conseguiram.
Aos 20 min, Lucas Lima chutou de fora da área após um bonito passe de letra de Renato e fez mais um. A situação estava tranquila até os 50 min da etapa final, quando Eder Luis descontou.
O gol do vascaíno deu sobrevida ao time carioca, que agora pode ganhar por 2 a 0 e garantir a classificação.
SANTOS
Vanderlei; Victor Ferraz, Luiz Felipe, Gustavo Henrique e Zeca; Renato, Thiago Maia, Lucas Lima (Léo Cittadini) e Vitor Bueno; Gabriel (Copete) e Ricardo Oliveira. T.: Dorival Júnior
VASCO
Martín Silva; Madson (Evander), Rodrigo, Luan e Julio Cesar; Diguinho, William (Yago Pikachu), Andrezinho e Nenê (Eder Luis); Jorge Henrique e Éderson. T.: Jorginho
Vila Belmiro, em Santos
Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC)
Gols: Renato, aos 30, e Ricardo Oliveira, aos 36 min do 1º tempo; Lucas Lima, aos 19, e Eder Luis, aos 50 min do 2º tempo
Cartões amarelos: Lucas Lima (S), Masdon e Diguinho (V)
Público: 6.130
Renda: R$ 231.065,00