SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

Datafolha: 47% podem votar em quem Lula apoiar

O imenso poder de influência de Lula no processo eleitoral ganhou contornos dramáticos com a última pesquisa Datafolha, divulgada hoje. Lula não apenas lidera com larga vantagem em todos os cenários como também tem o poder de fazer com que um possível indicado por ele vença no primeiro turno. A popularidade do petista chega a ser incompreensível para as mídias tradicionais, que não conseguem mais esconder esta constatação factual. 
Mesmo preso em Curitiba, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) mantém grande poder de influência no processo eleitoral, de acordo com o Datafolha. Segundo o instituto, 30% dos eleitores dizem que votariam com certeza num candidato indicado pelo petista e 17% dizem que talvez o fariam.
Outros 51% afirmam que o apoio do ex-presidente a um candidato os levaria a rejeitar esse nome. O PT diz estar disposto a registrar a candidatura de Lula apesar da prisão e do veto imposto pela Lei da Ficha Limpa às suas pretensões.
O levantamento do Datafolha mostra que a popularidade de Lula seria um ativo valioso para qualquer um. Os dois cotados para substitui-lo, o ex-prefeito Fernando Haddad e o ex-governador Jaques Wagner, têm 1% no Datafolha.
O apoio do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) levaria 65% dos eleitores a rejeitar um candidato. Uma indicação do presidente Michel Temer levaria 92% a não votar em alguém.
Quase um terço dos eleitores diz que Lula deveria apoiar a candidatura de seu ex-ministro Ciro Gomes (PDT) se for impedido pela Justiça de concorrer nas eleições deste ano.
Mas os eleitores lulistas se dispersam quando opinam sobre cenários em que o ex-presidente não aparece como candidato. Segundo o Datafolha, 45% dizem que votariam em branco, anulariam o voto ou não escolheriam ninguém num cenário em que seu substituto fosse Haddad. Marina Silva (Rede) herdaria 17% dos votos lulistas e Ciro, 13%.