SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

Registros de casos de malária caem no Maranhão


A doença é frequente na região amazônica do Brasil a qual o Maranhão faz parte.

De acordo com dados da Secretaria de Estado da Saúde (SES), comparando com o ano anterior, houve uma redução no número de casos de malária no Maranhão. O saldo positivo também tem reflexo nos demais estados do país. Em 2014 foram 1.396 casos de malária. Em 2015, 546 e 2016 728 registros da doença. Nos últimos 10 anos houve uma diminuição de 57%.
No ano passado foram notificados 190 mil casos da doença no Brasil, só no Maranhão 900 pessoas contraíram a malária. Até outubro de 2017, a SES confirmou 817 casos em 26 municípios maranhenses, destes 526 foram importados de outros estados como Pará, Amazonas, Amapá, Mato Grosso, Roraima, Rondônia e Tocantins.
De acordo com o chefe do núcleo de endemias de São Luís, é importante manter alguns serviços de prevenção. “Essa estrutura de controle que serve para espantar a malária tem que ser mantida e esse controle tem avançado”, explicou.
A malária é uma doença infecciosa transmitida pela picada da fêmea do mosquito Anopheles, os sintomas mais comuns são calafrios, febre alta, dores de cabeça e musculares, delírio e a doença pode levar à morte.
A doença é frequente na região amazônica do Brasil, da qual o Maranhão faz parte. Quem sentir os sintomas deve fazer os exames de diagnóstico gratuitamente na rede pública.