Educação de Pinheiro, recebe 47 ônibus novos para o Transporte Escolar

Os veículos já estão à disposição da Secretaria e vão atender os alunos da zona rural  e da sede do município.
A Prefeitura de Pinheiro, Secretaria Municipal de Educação,  ganhou 47 ônibus para transportar os alunos da rede municipal de ensino. O Prefeito Municipal de Pinheiro Luciano Genesio e sua comitiva esteve nesta sexta-feira (24) nas ruas da cidade de pinheiro
O prefeito destacou que os veículos vem tirar os pau de arara deixado pelo ex-prefeito Filuca Mendes, na qual os alunos eram transportados ‘Com esses veículos, conseguimos oferecer mais qualidade e segurança aos alunos. São modernos, com acessibilidade, cadeiras confortáveis, e outros detalhes importantes que permitem um maior conforto dos estudantes’
“A aquisição dos veículos  garante mais segurança, e vai melhorar a qualidade do transporte dos nossos estudantes, principalmente os da zona rural”, frisou o prefeito.

“Chegar à escola na hora certa, é fundamental para o aprendizado dos estudantes”, afirmou o prefeito Luciano Genesio explicando que os alunos da rede municipal não merece ser transportado em pau de arara sempre quebravam, atrasando os alunos e, conseguintemente, interferindo no aprendizado. “Esta ação é muito importante  para o município e o desenvolvimento da educação”, frisou o Prefeito Luciano Genesio.
Share:

FILUCA MENDES SOFRE MAIS UMA DERROTA NA JUSTIÇA ELEITORAL

O ex prefeito, derrotado nas eleições de 2016, tem sido mal sucedido na sua empreitada de tentar reverter, com mais de 50 ações judiciais eleitorais, o resultado das urnas, consolidado pela fragorosa vitória de Luciano Genésio e seu grupo político.
A Justiça Eleitoral de Pinheiro julgou improcedentes todas as tentativas de Filuca Mendes de cassar os registros das candidaturas de Luciano, seu Vice Stélio e de quase todos os vereadores das coligações atreladas ao grupo de oposição a Filuca.
Passada a eleição, tendo todos os eleitos recebidos os seus diplomas, Filuca Mendes então atacou novamente: no dia 12 de janeiro deste ano ajuizou mais uma ação contra Luciano e Stélio, desta feita para tentar cassar o mandato eletivo do prefeito e do vice, legitimamente eleitos, argumentando que estes teriam realizado gastos de campanha acima das suas capacidades financeiras.
A representação Eleitoral nº 001-90.2017.6.10.0037, em trâmite perante a 37ª Zona Eleitoral de Pinheiro, foi julgada totalmente improcedente pela Meritíssima Juíza Tereza Cristina Franco Palhares, por sentença proferida no dia 13 de março, na qual ela declarou que a ação eleitoral de Filuca Mendes foi proposta fora do prazo legal. Segundo a Sentença, os derrotados teriam até 15 dias após a diplomação dos vencedores para promoverem a ação.
Porém, ainda desnorteado pela grandiosa vitória de Luciano, Filuca perdeu o prazo, que se extinguiu no dia 09 de janeiro, razão pela qual a Juíza Eleitoral reconheceu a decadência do direito de ação contra Luciano, extinguiu o processo com julgamento do mérito e mandou arquivar o processo
Share:

DEP. VICTOR MENDES VOTA CONTRA O TRABALHADOR BRASILEIRO AO APROVAR AS MUDANÇAS NAS LEIS TRABALHISTAS

A Câmara Federal aprovou na noite desta quarta-feira (22) o texto-base do projeto de Lei que aprova a terceirização para qualquer atividade e amplia de 90 para até 180 dias o prazo para trabalhos temporários. O texto foi aprovado por 231 votos contra 188, com 8 abstenções.
Pela legislação atual, a empresa não pode terceirizar para atividade-fim e prevê que a prática possa ser adotada em serviços que se enquadrarem como atividade-meio, ou seja, aquelas funções que não estão diretamente ligadas ao objetivo principal da empresa.
De acordo com matéria assinada pelo jornalista Raphael Di Cunto no site do jornal Valor Econômico, o projeto de terceirização aprovado pela Câmara não tem dispositivos para impedir a chamada “pejotização”, ou seja, a demissão de trabalhadores no regime CLT para contratação como pessoas jurídicas (PJ).
Isso pode detonar de vez a Previdência Social, como explica Laura Carvalho, economista e professora da FEA-USP:
“Sustentar a Previdência passa necessariamente por manter altos níveis de emprego e formalização. A prioridade parece não ser nenhuma das duas coisas.
Aprovaram agora o PL da terceirização: imaginem um mundo de trabalhadores contratados como Empreendedores Individuais, contribuindo apenas 5% sobre o salário mínimo para a Previdência. E o empregador, nada.
Em meio a todo esse debate, um PL que pode reduzir a base de arrecadação do sistema e elevar o tal rombo na Previdência no curto prazo. Interessante” analisou a economista. 
Trocando em miúdos, mais uma vez os deputados, incluindo o nobre parlamentar Victor Mendes, votaram contra o povo e a favor dos empresários, do governo, será que isso vai para o “Conexão Brasília”? 
Confira como votaram os deputados maranhenses nesse projeto e lembrem-se dos que votaram “sim” no ano que vem. 
Sim
Aluisio Mendes (PTN)
Cleber Verde (PRB)
Hildo Rocha (PMDB)
João Marcelo Souza (PMDB)
José Reinaldo (PSB)
Junior Marreca (PEN)
Juscelino Filho (DEM)
Pedro Fernandes (PTB)
Victor Mendes (PSD)
Não
Eliziane Gama (PPS)
Julião Amin Castro (PDT)
Rubens Pereira Júnior (PCdoB)
Waldir Maranhão (PP)
Weverton Rocha (PDT)
Zé Carlos (PT)
Share:

DEP. PINHEIRENSE VOTA CONTRA OS TRABALHADORES MAIS UMA VEZ!

O povo da baixada não pode ter a memória curta, pois vai precisar dela quando for votar em 2018 para deputado federal ou estadual. Esta semana a câmara federal votou e aprovou a reforma nas leis trabalhistas que autoriza as empresas públicas ou privadas a contratarem através do processo de terceirização, ou seja: a partir de agora o trabalhador Brasileiro que almeja uma vaga no setor público não vai mais poder fazer um concurso, tendo em vista que essa lei altera a forma de contratação do servidor aumentando o nepotismo no setor público, o acúmulo de cargos e outros problemas que até então não tínhamos. Outra grande mudança é com relação aos encargos trabalhistas que não serão mais uma obrigação da empresa que necessita do trabalho, mas sim da terceirizada.
Esse absurdo como está sendo chamado à lei teve a aprovação e contou com o voto do Dep. Victor Mendes, no entanto sua postura não foi surpresa, pois em seu histórico como parlamentar sempre se posicionou contra o trabalhador, em 2015 o parlamentar e filho do ex-prefeito de Pinheiro Filuca Mendes votou contra os trabalhadores quando aprovou o texto-base da MP 665, que passou a dificultar a obtenção do seguro-desemprego, do abono salarial e do seguro-defeso, o que prejudicou bastante o trabalhador brasileiro.
Essa postura é digna de quem nunca precisou de direitos trabalhistas para nada, o deputado defende essas posições e se opõe ao povo que lhe elegeu, mas como disse no início do texto, é necessária uma boa memória para darmos o troco nas urnas em 2018 contra essas violações dos direitos trabalhistas.


Share:

Contra o reajuste dos professores, Eduardo Braide, da Máfia de Anajatuba, conduz os protestos vazios de Marcelo "Risada"


Um pequeno grupo de opositores, liderados pelo deputado estadual Eduardo Braide (PMN), tenta anular a Medida Provisória (MP) 230/2017, aprovada por ampla maioria na Assembleia Legislativa do Maranhão, e que garantiu reajuste aos educadores de rede estadual, tornando o Maranhão o estado com o maior salário do Brasil pago para professores.

O reajuste foi bem recebido pela grande maioria da categoria, inclusive pelo próprio Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (Sinproesemma), que divulgou nota esclarecendo que a MP reajusta os vencimentos dos professores e não retira direitos da categoria.

“A Medida Provisória 230 não retira direitos dos educadores como alardeiam membros do grupo político que disputa o Poder no Sinproesemma”, diz a nota.

Apesar da ampla adesão da categoria e do legislativo maranhense à correção salarial, Braide vem se articulando com essa fração que faz oposição ao Simproesemma, para tentar fazer "barulho" e atacar o governo do Estado, autor da MP.

Para capitanear os protestos esvaziados, já que a grande maioria dos professores comemorou o aumento salarial, o professor da rede estadual Marcelo Pinto, também conhecido com Marcelo "Risada", segue os passos de Braide.

Ataque politiqueiro ao sindicato dos professores

Risada é líder de um pequeno movimento extremado de professores que atua de forma isolada contra as deliberações do Sinproesemma.

Em 2007 ele também atuou contra o governo Jackson Lago, quando a maioria da categoria havia definido fim de uma greve, ele insuflou alguns professores pela permanência no movimento.

Na época, especularam que Risada agia sob as orientações de membros do clã Sarney - grupo que acabou derrubando Lago do poder. Atualmente, cogita-se que é o deputado Eduardo Braide quem comanda o movimento que se opõe ao benefício garantido aos professores. 

Eduardo Braide, a Máfia de Anajatuba e as eleições 2018

Desde que perdeu as eleições municipais no ano passado, Eduardo Braide faz uma oposição severa e desmedida às ações do governo Dino.

Com vistas às eleições de 2018, o parlamentar faz oposição ao executivo-estadual em um momento bastante oportuno, quando as acusações que recaíam contra ele até o final 2016 estão fora das pautas dos blogs e jornais maranhenses, e cujo exemplo pontual foi a suposta participação do deputado na chamada "Máfia de Anajatuba", organização criminosa que desviava recursos públicos do município de Anajatuba. 

O deputado Eduardo Braide também foi considerado suspeito de ter destinado R$ 70 mil de suas emendas parlamentares em 2014, para a empresa F C B Produções e Eventos Ltda, que tinha como sócio e administrador o então assessor de seu gabinete, Fabiano de Carvalho Bezerra, um dos líderes da organização criminosa que atuava em Anajatuba, junto com o pai do deputado, o ex-deputado estadual Carlos Braide, que também foi apontado como membro do bando.



A Máfia de Anajatuba chegou a ser destaque no quadro “Cadê o dinheiro que tava aqui?”, do programa Fantástico, da Rede Globo, que denunciou o caso em rede nacional.
Share:

Ao TSE, delator cita Lobão e PMDB em esquema de propina de Belo Monte


Folha de São Paulo

Ex-presidente da Odebrecht Infraestrutura, Benedicto Júnior, conhecido como BJ, disse à Justiça Eleitoral que o PMDB recebeu recursos pelas obras da usina de Belo Monte, no Pará.

O ex-executivo afirmou que se recorda de ter sido o senador Edison Lobão (PMDB-MA) a pessoa para quem os valores vinculados à obra deveriam ser destinados. Ele cita também um "deputado ou ex-deputado" do Pará. BJ prestou depoimento no dia 2 de março, ao ministro Herman Benjamin (TSE), relator do processo de cassação da chapa Dilma Rousseff-Michel Temer, em 2014.

A reportagem teve acesso à integra do depoimento. O executivo relatou que o partido de Temer foi o único a receber do esquema de Belo Monte por causa de um veto ao PT feito, segundo ele, por Marcelo Odebrecht, ex-presidente e herdeiro do grupo.

"Quando recebi o projeto, foi-me informado que havia alguns compromissos assumidos lá na partida. E esses compromissos estavam destinados a dois partidos, sendo que um dos partidos... havia uma orientação de Marcelo de que não deveríamos fazer as contribuições - era o PT. E o PMDB tinha as pessoas que tratavam lá com os executivos anteriores a mim. O que conheço do assunto é isso. Não houve nada ao PT especificamente feito por Belo Monte por orientação do próprio Marcelo", declarou.

O relator então perguntou: "Mas em relação ao PMDB houve"?. "Houve e está no relato das pessoas", respondeu BJ. Questionado sobre os nomes envolvidos no recebimento do dinheiro, ele respondeu: "Se não me engano, foi combinado através do doutor Edison Lobão e teve um outro, um deputado ou um ex-deputado que posteriormente ao doutor Edison Lobão foi quem recebeu em nome do PMDB - um deputado do Pará. Essas foram as duas pessoas cujos nomes eu ouvir, doutor".

Lobão hoje é presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, que articula acelerar a votação de um projeto de abuso de autoridade. "Eu afirmei - tenho quase certeza - que não foi pago nada pro PT por Belo Monte. O PMDB era uma conta específica da obra, uma despesa que foi combinada e debitada a obra", disse Benedicto Júnior.

A Polícia Federal, em setembro do ano passado, já apontava indícios de que o PMDB e quatro senadores do partido receberam propina das empresas que construíram a usina de Belo Monte, no Pará, por meio de doações legais, segundo relatório que integra inquérito no Supremo Tribunal Federal.

O relatório da PF junta essa versão com informações de outro delator, o ex-senador Delcídio do Amaral, de que senadores peemedebistas comandavam esquemas de desvios de empresas do setor elétrico: Renan Calheiros (AL), presidente do Senado, Jader Barbalho (PA), Romero Jucá (RR) e Valdir Raupp (RO).

O ministro Herman Benjamin perguntou a Benedicto Júnior se algum pagamento de Belo Monte foi realizado naquele ano. "Eu acho que houve pagamentos em 2014 para o PMDB, mas não tenho certeza porque não li o relato. Eu tenho quase certeza de que foi feito. Por isso acho que há um ex-deputado que foi a pessoa que procurou o meu executivo, levado por um executivo da Andrade Gutierrez", disse.

Questionado se lembrava se a campanha era estadual ou presidencial, BJ disse que não lembrava. "Nós nunca fizemos um pagamento em cima do percentual [do valor das obras]", disse o ex-executivo. Segundo depoimento do ex-executivo da Odebrecht, os valores seriam pagos pelo departamento de Operações Estruturadas, área de pagamentos de propina do grupo.

A construção de Belo Monte foi feita por um consórcio. Os participantes são: Andrade Gutierrez (18%), Odebrecht (16%), Camargo Corrêa (16%), Queiroz Galvão (11,5%), OAS (11,5%), Contern (10%), Galvão (10%), Serveng (3%), J. Malucelli (2%) e Cetenco (2%).

O advogado de Lobão, Antonio Carlos de Almeida Castro, refuta as acusações do delator.

"Tenho denunciado os vazamentos criminosos e dirigidos. Eles têm que ser investigados, a defesa não conhece o teor das delações logo não pode saber o contexto do que foi dito.

No caso concreto dar valor a 'ouvir dizer' e a 'salvo engano' é desmoralizar o instituto da delação. Por sinal o MP tem se esmerado em desacreditar as delações", disse.


"A fragilidade das delações é de tal monta que o recall virou a regra. Ou seja o delator pode mentir, omitir, proteger e se for pego terá a chance, ate, de mentir de novo", afirmou
Share:

PREFEITURA DE PINHEIRO ENTREGA 47 NOVOS VEÍCULOS PARA O TRANSPORTE ESCOLAR


Um sonho dos estudantes e de suas famílias que finalmente transformou-se em realidade.
A gestão do prefeito de Pinheiro, Luciano Genésio (PP), entregou nesta quinta-feira 47 novos veículos que serão utilizados, a partir de agora, no transporte dos alunos da rede municipal de ensino.
A frota é composta por 14 ônibus, 17 micro-ônibus e 16 vans que irão garantir segurança, conforto e qualidade na mobilidade dos estudantes pinheirenses.
Os alunos terão o conforto e a tranquilidade em viajar em ônibus adaptados e com total segurança.
O objetivo do prefeito Luciano é garantir o que é de direito dos estudantes.
Ou seja, transporte digno, seguro e com todas as especificações exigidas pelo MEC.
No passado, os estudantes usavam até transportes de tração animal. Hoje, graças ao empenho do gestor, a realidade mudou completamente e os pais dos alunos terão sempre a certeza que seus filhos estão em carros totalmente adaptados com conforto e segurança.
Share:

Blog Archive

MAIS UMA NOVA OPÇÃO EM PINHEIRO, CURSO DE INFORMÁTICA

MAIS UMA NOVA OPÇÃO EM PINHEIRO, CURSO DE INFORMÁTICA
MAIS UMA NOVA OPÇÃO EM PINHEIRO, CURSO DE INFORMÁTICA

Blog Willian Redondo - WhatsApp - (98) 9966-8347

Blog Willian Redondo - WhatsApp - (98) 9966-8347
E-mail: willian.redondoombrods@gmail.com